PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

‘Prevaricação’: senadores entram com notícia-crime no STF contra Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Os parlamentares acusam o chefe de Executivo de prevaricação.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) apresentaram, nesta segunda-feira (28), uma notícia-crime ao STF contra o presidente Jair Bolsonaro.

Os parlamentares acusam o chefe de Executivo de prevaricação e pedem a abertura de um inquérito para investigá-lo

Em vídeo compartilhado nas redes sociais, Randolfe declarou:

“Prevaricação é crime exposto no Código Penal e é por isso que compreendemos a necessidade do Supremo Tribunal Federal e da Procuradoria-Geral da República instaurarem um procedimento de investigação dessa grave denúncia envolvendo o presidente da República.”

A justificativa utilizada pelos senadores é que Bolsonaro não determinou que a Polícia Federal (PF) investigasse possíveis irregularidades no processo de compra da vacina Covaxin, da Índia.

Os senadores usaram como base o depoimento do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) à CPI da Pandemia na última sexta-feira (25).

Miranda disse ter relatado a Bolsonaro as suspeitas sobre ilícitos no processo de compra do imunizante em reunião no Palácio da Alvorada, no dia 20 de março.

Tudo indica que o Sr. Presidente da República, efetiva e deliberadamente, optou por não investigar o suposto esquema de corrupção levado a seu conhecimento pelo deputado federal Luis Miranda e por seu irmão”, dizem os senadores na notícia-crime.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.