Português   English   Español

Primeiro-ministro acusa UE de ameaçar a soberania da Hungria

Hungria acusa UE de interferência

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, se expressou nesta segunda-feira (17) contra a proposta de aumentar o número de guardas fronteiriços nos limites da União Europeia.

Orban enxerga a iniciativa como uma ameaça à soberania de seu país. O premiê conservador da Hungria declarou:

É inaceitável que Bruxelas queira privar a Hungria de seus direitos de proteger as suas fronteiras. Não queremos renunciar ao nosso direito de defender as nossas fronteiras, ninguém pode nos tirar isso, nem um pouquinho.

Viktor Orban fez uma referência, embora sem dizer o nome, ao projeto da Comissão Europeia de aumentar para 10 mil efetivos até 2020 a Guarda de Fronteiras e Costas.

O líder húngaro acrescentou:

Depois das invasões alemãs e soviéticas (…) nós recuperamos o controle de nossas fronteiras apenas em 1990, agora estão protegidas por profissionais e patriotas.

Ele acusou “os burocratas de Bruxelas” de quererem tirar da Hungria “as chaves” de suas fronteiras.

O governo direitista húngaro foi punido judicialmente pela União Europeia na semana passada. A medida é uma clara retaliação contra o premiê Orban após a expulsão de ONGs do magnata George Soros do país.

Deixe seu comentário

Veja também...