Primeiro indiciado no caso de corrupção “Uranium One”

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Uma acusação foi entregue na sexta-feira (12/01) ligada ao esquema de suborno de empresas da Rússia envolvendo a ex-secretária de estado Hillary Clinton e a administração Obama.

As acusações são contra Mark Lambert, que é o “antigo co-presidente de uma companhia de transporte com sede em Maryland que presta serviços de transporte de materiais nucleares para clientes nos Estados Unidos e no exterior”.

Lambert, 54 anos, foi acusado de “conspiração para violar a Lei de Práticas de Corrupção no Exterior (FCPA), fraudes financeiras, fraude eletrônica e lavagem de dinheiro internacional, disse o Departamento de Justiça dos EUA em comunicado.

Os indiciamentos estão ligados ao suposto esquema de suborno que envolve “Vadim Mikerin, um funcionário russo da JSC Techsnabexport (TENEX), companhia subsidiária da Corporação Estatal de Energia Atômica da Rússia.

A empresa russa TENEX é a única fornecedora e exportadora de serviços de enriquecimento de urânio para companhias de energia nuclear ao redor do planeta.

Uma reportagem de meses atrás revelou que agentes do FBI começaram a coletar evidências em 2009 sobre autoridades russas que estavam envolvidas em suborno, propinas, extorsões e lavagem de dinheiro conectadas ao acordo Uranium One, que resultou na venda de 20% do urânio dos EUA para Rússia.

Em dezembro de 2017, o procurador-geral Jeff Sessions ordenou que os promotores do Departamento de Justiça começassem a “entrevistar agentes do FBI sobre evidências que descobriram durante investigação criminal sobre um acordo de urânio altamente controverso que envolve Bill e Hillary Clinton”.

Com informações de: [DailyWire]
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações