Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Prisão dos supostos hackers da Operação Spoofing prorrogada

Prisão dos supostos hackers da Operação Spoofing prorrogada
COMPARTILHE

Em depoimento, Delgatti Neto confessou que não recebeu dinheiro para atacar os telefones de autoridades brasileiras.

O juiz Vallisney de Oliveira prorrogou, na noite desta sexta-feira (26), a prisão dos quatro acusados de hacking na Operação Spoofing da Polícia Federal (PF).

Além de Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques permanecerão detidos por mais cinco dias no prédio da Superintendência da PF em Brasília.

Em depoimento à PF, Delgatti Neto confessou como invadiu as contas do aplicativo de mensagens Telegram de centenas de autoridades do Brasil.

“Vermelho” confessou a captação e repasse das mensagens privadas ao militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site panfletário Intercept.

Delgatti Neto também revelou que a ex-deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) foi a intermediária entre ele e Greenwald. Confira a íntegra.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários