Português   English   Español

Sessions abre investigação sobre mensagens “perdidas” pelo FBI

O procurador-geral Jeff Sessions abriu investigação nesta segunda-feira (22/01), após FBI revelar que “perdeu” milhares de mensagens de texto entre o agente especial Peter Stzrok e a advogada Lisa Page – ambos no centro da investigação sobre a influência da Rússia na campanha do presidente Trump.

Membros da Câmara e do Senado exigiram investigação completa sobre as afirmações do FBI de que seu sistema “não conseguiu preservar” as mensagens de texto entre os dois agentes a partir de 14 de dezembro de 2016 até 17 de maio de 2017.

De acordo com o Departamento de Justiça, havia mais de 50.000 mensagens de texto com forte teor anti-Trump e pró-Hillary entre os dois agentes enquanto ambos ainda faziam parte da investigação liderada pelo procurador especial Robert Mueller sobre a influência russa.

As mensagens revelavam um esforço conjunto da agência para prejudicar Donald Trump e influenciar as eleições presidenciais de 2016.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, declarou:

Se houver irregularidades por trás desse sumiço, medidas apropriadas de ação disciplinar legal serão tomadas. Não vamos deixar nenhuma ‘pedra desvirada’ até confirmar por que essas mensagens de texto não estão disponíveis para serem produzidas e usaremos todas as tecnologias disponíveis para determinar se as mensagens perdidas são recuperáveis por outra fonte. Se tivermos sucesso, atualizaremos imediatamente os comitês do Congresso.

De acordo com os funcionários do Departamento de Justiça, o Procurador-geral vem analisando as mensagens entre Page e Stzrok com base nas recentes “alegações de que as políticas e procedimentos do Departamento e do FBI não foram seguidos… e que certas decisões subjacentes foram baseadas em considerações impróprias“.

Peter Strzok e Lisa Page sabiam que as investigações contra a candidata democrata Hillary Clinton por uso de um servidor de e-mail privado para enviar mensagens classificadas seriam arquivadas, bem antes do ex-diretor do FBI, James Comey, tomar sua decisão.

Os meses de mensagens de texto “perdidos” pelo FBI são cruciais, pois foi durante esse período de tempo que a administração Obama elevou o ritmo da investigação contra o presidente eleito Donald Trump e começou a aumentar a espionagem contra seus associados, incluindo o ex-assessor de segurança nacional, Tenente-general Michael Flynn.

 

Com informações de: [SaraaCarter]

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter