Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Procuradores da Lava Jato pedem demissão após divergirem da PGR

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Aras adia cortes de assessores da PGR ligados a Lava Jato
Imagem: Antonio Augusto / Secom/PGR

A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba enviou ofício a Aras e à corregedoria da PGR.

Um grupo de procuradores que integram o núcleo da operação “Lava Jato” na Procuradoria-Geral da República (PGR) pediram demissão, nesta sexta-feira (26), por divergências com a gestão de Augusto Aras e de sua aliada, a subprocuradora-geral Lindora de Araújo.

A força-tarefa da Lava Jato disse que o fato que precipitou a saída foi uma suposta diligência feita por Lindora na sede do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba.

Os procuradores que pediram demissão foram:

  • Hebert Reis Mesquita;
  • Luana Vargas de Macedo;
  • Victor Riccely.

Eles acusam a subprocuradora Lindora, braço-direito de Aras, de ir à sede do MPF do Paraná para consultar arquivos que originaram a Lava Jato, em 2014.

O grupo que pediu demissão era responsável pela condução de inquéritos envolvendo políticos com foro privilegiado no STF, além de atuar em habeas corpus movidos na Corte em favor dos investigados e a negociação de delações premiadas.

No documento, os procuradores alegam “estranhamento” gerado pela “busca informal” de dados e o uso do nome da corregedoria do MPF.

Referências: [1]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email