- PUBLICIDADE -

Produtores de grãos criticam decisão de Moraes sobre a Ferrogrão

Foto: Assessoria

Aprosoja critica decisão monocrática de Moraes que suspende processos da Ferrogrão.

- PUBLICIDADE -

A Aprosoja, organização que representa os produtores de grão do Mato Grosso, demonstrou preocupação com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que suspendeu eficácia da Lei nº 13.452/2017, que alterou os limites do Parque Nacional do Jamanxim, no estado do Pará, para permitir a construção da Ferrogrão.

De acordo com a entidade, a obra que pretende ligar Sinop, no MT, ao porto de Itaituba, no Pará, é extremamente importante para o setor produtivo e representa enorme desenvolvimento com pouco impacto ambiental.

O presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, declarou:

“Num momento onde toda sociedade está sendo impactada com o aumento no custo de vida, tendo em vista os inúmeros reajustes nos preços dos combustíveis, e a dependência quase única e exclusiva do modal rodoviário, não poderia ser mais inoportuna esta decisão.”

Cadore ainda vê com estranheza os posicionamentos monocráticos que os Ministros do STF vêm tomando ultimamente:

“O STF está perdendo sua essência de órgão colegiado, com inúmeras decisões monocráticas proferidas ultimamente por seus Ministros. Entendemos que a independência judicial é um pré-requisito do estado de Direito e uma garantia fundamental de um julgamento justo, mas decisões importantes que impactam os setores econômicos e a sociedade, por bom senso, deveriam ser submetidas ao pleno colegiado do Tribunal.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -