Português   English   Español

Profissionais da saúde continuam fugindo da Venezuela

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O colapso da Venezuela fez com que mais da metade dos médicos, em sua maioria de hospitais públicos, deixasse o país entre 2012 e 2017, diz relatório de um grupo de ONGs.

Segundo o documento, nesse período, “22 mil médicos venezuelanos emigraram”, o que representa uma perda de ao menos 55% sobre o total de 39.900 registrado pela Organização Pan-Americana de Saúde em 2014.

O relatório afirma também que, de 30 milhões de venezuelanos, 18,7 milhões –62,3%– não têm garantias de acesso a diagnósticos nem a tratamentos, segundo informações de O Antagonista.

É esse desastre –político, econômico e humanitário– das ditaduras de Hugo Chávez e Nicolás Maduro que o PT não renega. Ao contrário, continua apoiando.

Em entrevista a jornalistas estrangeiros na quarta-feira (10), o presidenciável Fernando Haddad (PT) evitou criticar o regime chavista na Venezuela.

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações