Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Projeto no Senado reconhece animal como ser com sentimentos

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Projeto no Senado reconhece animal como ser com sentimentos
COMPARTILHE

A proposta quer reconhecer os animais como seres sencientes, ou seja, capazes de sentir emoções e passíveis de sofrimento.

O plenário do Senado Federal aprovou, na última quarta-feira (7), um projeto de lei que cria um regime jurídico especial para os animais, reconhecendo-os como sujeitos de direito e não mais como objetos.

O texto acrescenta ainda um dispositivo à Lei dos Crimes Ambientais, para determinar que os animais não sejam mais considerados bens móveis, equivalentes a objetos, conforme especifica o artigo 82 do Código Civil, informa o site Poder360.

Por ter sido modificada no Senado, a matéria retornará para a avaliação da Câmara. Caso seja aprovada entre os deputados, o texto segue ao presidente da República, Jair Bolsonaro, para sanção ou veto.

A proposta, que é uma iniciativa do deputado Ricardo Izar (PP-SP), estabelece que os animais passam a ter natureza jurídica sui generis, como sujeitos de direitos despersonificados.

“É um avanço civilizacional. A legislação só estará reconhecendo o que todos já sabem: que os animais que temos em casa sentem dor e emoções. Um animal deixa de ser tratado como uma caneta ou um copo e passa a ser tratado como ser senciente”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator do projeto na Comissão de Meio Ambiente.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram