Promotor diz que habeas corpus ‘virou um instituto prostituído’

Em fórum promovido pelo jornal Estadão, Marcelo Mendroni, promotor do Ministério Público de São Paulo, disse estar bastante incomodado com a alta quantidade de pedidos habeas corpus.

O promotor declarou:

Houve um exagero, virou um instituto prostituído. A gente tem que usar o habeas corpus quando alguém vai preso e não cometeu o crime. Principalmente o de ofício. Essa é uma situação que me incomoda sobremaneira. Pacotes de medidas legais que venham a gerar uma punição efetiva para os corruptos seriais e também medidas que possam ajudar na prevenção aí no médio e longo prazo serão sempre bem-vindas.

Sobre a farsa petista de insistir no discurso da candidatura do presidiário Lula, o promotor Marcelo Mendroni aproveitou para afirmar que “seria imoral um condenado por corrupção virar representante da população”.

 

Com informações de O Antagonista
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia