Português   English   Español

Provável ataque de Israel matou 26 combatentes pró-Assad na Síria

Ao menos 26 combatentes leais ao regime sírio, em sua maioria iranianos, morreram no domingo (29) em um ataque com mísseis contra uma base militar na Síria.

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) e fontes do regime suspeitam de um ataque de Israel. A Brigada 47, uma base militar na província central de Hama, foi o alvo dos mísseis que mataram 26 combatentes.

No domingo à noite, a imprensa estatal citou uma “nova agressão com mísseis inimigos contra posições militares nas províncias de Hama e Aleppo”.

De acordo com informações da AFP:

“Ao menos 26 combatentes morreram, entre eles quatro sírios. Os outros são combatentes estrangeiros, em sua maioria iranianos”, disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

“Pelo tipo do alvo, provavelmente foram bombardeios israelenses”, completou Rahman.

Tanto no aeroporto militar da província de Aleppo (norte) como na Brigada 47, os bombardeios apontaram contra “depósitos de mísseis terra-terra”, disse.

Em Israel, o ministro dos Transportes, Yisrael Katz, diretor do serviço de inteligência, afirmou que não estava a par do assunto.

Katz acrescentou, no entanto, a que “a violência e a instabilidade na Síria são o resultado das tentativas do Irã de implantar-se militarmente neste país”.

“Israel não permitirá a abertura de uma frente norte na Síria”, advertiu Katz, que integra o gabinete de segurança israelense.

 

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...