Próximo presidente pode indicar até 5 nomes para o Supremo

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Escolher aliados para o Supremo Tribunal Federal (STF) será uma das principais preocupações do próximo presidente do Brasil.

Um ponto importantíssimo para ser analisado pelos eleitores brasileiros nas eleições deste ano: quantos ministros do Supremo o próximo chefe do Executivo nacional poderá indicar, e qual deve ser o perfil desses indicados.

O presidente eleito em 2018 escolherá a dedo os dois ou cinco ministros que deverá indicar ao STF nos próximos anos.

Como o tribunal é peça-chave no julgamento de políticos e partidos nas denúncias de corrupção, quem assumir o Palácio da Alvorada em 2019 estará preocupadíssimo em colocar pessoas de sua confiança.

Até 2021, dois dos 11 ministros sairão do STF: Celso de Mello e Marco Aurélio.

Caso a ministra Cármen Lúcia cumpra a promessa de se aposentar em breve, e o fizer em 2019, serão três ministros escolhidos pelo novo presidente no primeiro mandato.

Pensando em uma provável reeleição – desde Fernando Henrique, todos os ex-presidentes foram reeleitos –, o novo presidente escolheria ainda mais dois ministros, já que Rosa Weber e Ricardo Lewandowski completam 75 anos em 2023 (e um segundo mandato presidencial terminaria apenas em 2026).

 

Com informações da Gazeta do Povo

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.