PSL articula expulsão de Eduardo por infidelidade partidária

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Quem quiser sair que saia, mas o mandato é do partido”, disse Joice sobre a possível desfiliação de Eduardo.

A cúpula do Partido Social Liberal (PSL) vai analisar, no próximo dia 26 de novembro, cinco pedidos de expulsão do deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) por infidelidade partidária. 

A medida é uma clara reação à desfiliação do presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao anúncio de criação de uma nova sigla, a Aliança pelo Brasil.

Parlamentares ligados ao presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), avaliam que “há elementos suficientes” para que o filho de Bolsonaro perca o mandato parlamentar, informa o jornal Estadão.

O porta-voz informal de Bivar, o deputado Júnior Bozzella (PSL-SP) afirmou:

“Eduardo é quem tem mais elementos para ser expulso do partido. Na próxima semana, o PSL se reúne para definir o futuro dele e de outros deputados que foram denunciados no Conselho de Ética.”

Por sua vez, o senador Major Olimpio (PSL-SP) declarou:

“Eduardo é um dos principais atores dessa trama. É uma das situações mais graves para o Conselho de Ética avaliar.”

Destituída em outubro por Bolsonaro da liderança do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) completou:

“Quem quiser sair que saia, mas o mandato é do partido. Não tem conversa.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.