PSL estuda lançar descendente da família real ao governo de SP

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O partido de Jair Bolsonaro aposta no “efeito Enéas” para aumentar sua bancada federal.

Com menos de dez segundo de propaganda eleitoral – se não fechar alianças -, o partido vai usar como bordão o sobrenome do presidenciável Jair Bolsonaro na televisão para pedir votos na legenda.

Sem nomes fortes para os governos estaduais, o PSL vai centrar esforços nas eleições para as bancadas federais e estaduais.

Em São Paulo, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do pré-candidato à Presidência, será o “puxador” de votos, ao disputar um novo mandato. A meta do partido no Estado é passar de dois para cinco deputados federais.

Para o presidente da legenda em SP, deputado Major Olímpio, “se tudo der errado Eduardo deve ter 500 mil votos falando em Bolsonaro. Se tudo der certo, pode ser um dos mais votados, como foram Enéas e Russomano”, aposta.

O PSL não prevê candidaturas competitivas para o governo do Estado, nem em colégios eleitorais importantes.

O partido estuda lançar Luiz Philippe de Orleans e Bragança, descendente da família real brasileira, na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.

 

Com informações de Valor

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.