- PUBLICIDADE -

PSL se esquiva de ação do Facebook contra contas pró-Bolsonaro

Estadão agora pode reduzir alcance de publicações no Facebook

- PUBLICIDADE -

“Tem sido o próprio PSL um dos principais alvos de fake news proferidas por este grupo”, diz o PSL.

O Facebook derrubou, nesta quarta-feira (8), um grupo de 88 contas, páginas e grupos ligados a funcionários de gabinetes de políticos do Partido Social Liberal (PSL).

Em nota à imprensa após a intensa repercussão causada pela divulgação do relatório intitulado “Removendo Comportamento Inautêntico Coordenado”, a presidência nacional do PSL tentou se esquivar.

A sigla colocou a culpa em “assessores parlamentares dos respectivos gabinetes”:

“A respeito da informação que trata da suspensão de contas do Facebook de alguns políticos no Brasil, não é verdadeira a informação de que sejam contas relacionadas a assessores do PSL, e sim de assessores parlamentares dos respectivos gabinetes, sob responsabilidade direta de cada parlamentar, não havendo qualquer relação com o partido.”

PSL acrescentou:

“Ainda, o partido esclarece que os políticos citados, na prática, já se afastaram do PSL há alguns meses com a intenção de criar um outro partido, inclusive, tendo muitos deles sido suspensos por infidelidade partidária. Ainda, tem sido o próprio PSL um dos principais alvos de fake news proferidas por este grupo.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -