Português   English   Español

PT continua com o plano de censurar a imprensa

prefeito-fernando-haddad

Em entrevista, Fernando Haddad prometeu que o Partido dos Trabalhadores (PT) vai criar “uma agência para aferir o compromisso das emissoras de TV com diversidade”.

A proposta, segundo Fernando Haddad, foi incluída no programa do PT por João Brant, colunista da Mídia Ninja, e Franklin Martins, que vem tentando calar a imprensa desde a época do mensalão.

Durante a entrevista ao jornal Valor Econômico, o ex-prefeito de São Paulo declarou:

Vamos propor uma regulamentação que aumente o pluralismo e a diversidade dos meios. Apesar de serem concessões públicas, rádios e TVs sequer têm contrato de concessão com caderno de encargos.

E acrescentou:

Não tem nem agência para aferir o compromisso das emissoras com diversidade. Sobretudo não permitir que os poderes político e econômico se imiscuam na comunicação, deixando-a a mais livre possível. Compromisso com diversidade, com o contraditório, com liberdade de expressão de camadas vulneráveis, com representatividade étnica.

Após a repercussão negativa da proposta de censura disfarçada estimulada por Haddad, o petista declarou ao jornal Folha de S. Paulo:

Não é um controle de conteúdo. A direita patrimonialista vai tentar vender como censura. Mas contamos com órgãos mais isentos como a Folha para defender o nosso ponto de vista, que é liberal.

A redação de O Antagonista não parece ter ficado muito confiante com o discurso do petista:

Fernando Haddad está mentindo.

Ele disse para o Valor que o plano do PT, elaborado por Franklin Martins, conhecido por ser um grande liberal, é criar uma agência que controle o “compromisso com a diversidade, com o contraditório, com a liberdade de expressão de camadas vulneráveis, com a representatividade étnica”.

Isso tudo é conteúdo. Isso tudo é conversa mole para censurar a imprensa.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...