Português   English   Español

PT diz que acusação de organização criminosa é ‘perseguição’

O PT classificou como “perseguição judicial fora da lei” a decisão do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, nesta sexta-feira (23).

O magistrado decidiu aceitar uma denúncia e tornou réus membros da cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT) pela acusação de organização criminosa.

Com a decisão do juiz Vallisney, viraram réus os ex-presidentes Lula e Dilma, os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e também o ex-tesoureiro do partido, João Vaccari Neto.

A denúncia, conhecida como “quadrilhão do PT”, foi apresentada em setembro do ano passado pelo ex-procurador geral da República Rodrigo Janot.

De acordo com a acusação, o grupo teria recebido propina no valor de R$ 1,485 bilhão como parte de um esquema de corrupção da Petrobras, conforme noticiou a Renova Mídia.

Em nota, a Executiva Nacional do PT afirmou que a ação penal iniciada hoje “não se sustenta em fatos nem provas” e que é resultado de um “delírio acusatório” de Janot, “sem qualquer base na lei”.

Ainda no documento, a legenda acrescentou:

Quem vem atuando como verdadeira organização fora da lei no país, já há alguns anos, são setores partidarizados do Ministério Público e do sistema judicial, que perseguem o PT e suas lideranças com acusações sem pé nem cabeça, com o objetivo de criminalizar o partido.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter