PT e PSOL vão tentar reverter decreto de Bolsonaro sobre posse de armas

Português   English   Español
PT e PSOL vão tentar reverter decreto de Bolsonaro sobre posse de armas
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Os partidos vão contestar o decreto assinado nesta terça-feira (15) por Bolsonaro.

O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro flexibiliza a posse de armas para os brasileiros.

Em seu breve pronunciamento, Bolsonaro disse que, ao facilitar a posse de arma, restabelece um direito que foi afirmado no plebiscito de 2005, que manteve legal a venda de armas de fogo no país.

Paulo Pimenta, deputado federal e líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Federal, informou nesta terça-feira (15) que a sigla vai ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal.

Segundo Pimenta, Bolsonaro não está cumprindo uma promessa de campanha, mas pagando ao lobby das armas por uma suposta ajuda política. Ele não apresentou provas para suas acusações.

Já a bancada do PSOL vai apresentar Projeto de Decreto Legislativo (PDC) para sustar os pontos que flexibilizam o Estatuto do Desarmamento.

Além disso, a legenda também protocolará um Requerimento endereçado ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, solicitando informações e dados que justificaram a edição do decreto.

Em seu perfil oficial no Twitter, o presidente do PSOL, Juliano Lemos, falou sobre o assunto:

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...

SIGA A RENOVA