Português   English   Español

PT muda estratégia e parte para o ataque contra Bolsonaro

Apavorados com a possibilidade de uma derrota no primeiro turno, o PT optou por disparar contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) a munição que estava armazenada para o segundo turno das eleições.

O Partido dos Trabalhadores (PT) teme uma derrota no primeiro turno.

O assessor do presidiário Lula, Gilberto Carvalho, disse para o jornal O Globo:

Acendeu uma luz amarela na campanha. De amarela para vermelha.

E, segundo O Antagonista, acrescentou:

As pesquisas refletem o crescimento do antipetismo. Isso significa que os ataques ao Haddad estão surtindo efeito. O #EleNão pode ter ajudado o #EleSim.

Temendo uma derrota no primeiro turno, as lideranças do partido – chefiado por Lula de dentro da sua cela em Curitiba – decidiram partir para o ataque contra Jair Bolsonaro.

As informações são da colunista Mônica Bergamo na Band News FM.

A decisão foi precipitada pela alta do candidato Bolsonaro nas sondagens eleitorais –segundo pesquisa do Datafolha divulgada nesta terça-feira (2), ele chegou a 32% dos votos, o que aumenta as chances de liquidar a fatura já no primeiro turno das eleições. O capitão reformado passou a ganhar votos também em redutos petistas.

De acordo com a coluna, as pesquisas internas do PT já antecipavam o resultado.

O partido decidiu então mudar a estratégia, que era até agora a de apresentar Fernando Haddad para o eleitorado como o “candidato do Lula”.

Os ataques mais fortes contra o candidato do PSL vinham sendo feitos por Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que tem mais tempo de televisão e disputa com ele os votos de centro-direita e de direita.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter