PT trabalha para sustar decreto sobre armas assinado por Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

PT afirma que a competência para ampliar o porte de armas é do Congresso Nacional e não do Poder Executivo.

Ato assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e publicado nesta quarta-feira (8) no Diário Oficial da União (DOU), facilita porte de armas de fogo no Brasil.

A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) no Senado apresentou nesta quarta-feira (8) um decreto legislativo para sustar o decreto de Bolsonaro.

A sigla justifica que a competência para ampliar o porte de armas é do Congresso Nacional e não do Poder Executivo.

“É evidente que não há legitimidade para o Poder Executivo, por meio de decreto, suprimir a vontade do legislador e da população em restringir a posse e o porte de armas, razão pela qual tal abuso de poder deve ser controlado pelo Congresso Nacional com a aprovação do presente Decreto Legislativo“, diz o documento do PT no Senado.

O decreto legislativo precisará ser analisado pela CCJ do Senado e depois pelo plenário da Casa. Em seguida será analisado pela Câmara e, se aprovado, entrará em vigor a suspensão.

“Para todo decreto presidencial, há uma análise de constitucionalidade”, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.