Português   English   Español

Pulitzer de Glenn Greenwald gera dúvidas na internet

Pulitzer de Glenn Greenwald gera dúvidas na internet
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O Pulitzer é a maior honraria concedida a um jornalista. A premiação é equivalente ao Oscar para o cinema mundial.


Os cidadãos brasileiros estão utilizando as redes sociais para questionar a veracidade do prêmio Pulitzer que o ativista norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do Intercept, afirma ter recebido.

No ano de 2014, o jornal britânico The Guardian ganhou seu primeiro Pulitzer graças ao trabalho de Greenwald e Laura Poitras, que publicaram os documentos vazados por Edward Snowden, ex-agente da Agência Nacional de Segurança (NSA).

Apesar de Greenwald ter sido um dos responsáveis pela reportagem que recebeu a premiação, o Pulitzer foi creditado ao periódico britânico, não aos jornalistas, como confirmou matéria do jornal El País, do dia 15 de abril de 2014.

Através de uma rápida pesquisa na página oficial de vencedores de 2014 da renomada premiação, não é possível encontrar nenhuma menção ao nome de Greenwald.

O prêmio da categoria “Serviço Público”, no entanto, aponta como vencedores os jornais The Guardian, do Reino Unido, e Washington Post, dos Estados Unidos.

A grande questão ainda sem resposta é a seguinte: o(s) autor(es) de uma reportagem premiada com o Pulitzer também são automaticamente considerados vencedores da premiação?

Entramos em contato com a organização do Pulitzer, mas não obtivemos resposta até o momento da publicação desta reportagem.

Baseado nestas inconsistências, a hashtag #PulitzerdeTauabaté está posicionada entre os assuntos mais comentados no Twitter. Confira a reação de alguns internautas:

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...