- PUBLICIDADE -

Quadrilha usava criptomoedas para lavar dinheiro do tráfico de drogas

Quadrilha usava criptomoedas para lavar dinheiro do tráfico de drogas
- PUBLICIDADE -

A investigação da PF apurou um grande esquema de lavagem de dinheiro envolvendo empresas de fachada.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira (29), uma operação para desarticular uma organização criminosa especializada na prática de crimes de lavagem de dinheiro com criptomoedas.

Batizada de “Rekt”, a operação quebrou os sigilos bancário e fiscal de 36 pessoas por ordem da Justiça Federal de São Paulo.

De acordo com levantamentos preliminares, uma movimentação atípica de mais de R$ 20 bilhões foi detectada nas contas bancárias dessas pessoas.

Também foram cumpridos 4 mandados de busca e apreensão — 3 na cidade de São Paulo e 1 em Limeira.

Além disso, o bloqueio de mais de R$ 110 milhões da conta bancária de uma corretora de criptomoedas foi efetuado.

A investigação da PF mostrou que contas bancárias de pessoas jurídicas foram usadas por traficantes de drogas, presos na operação “Planum”, para movimentar grandes somas de dinheiro.

Analisando as informações obtidas nas buscas e em relatórios de inteligência financeira, os agentes da PF descobriram transações atípicas bilionárias cujo destino principal era a compra de criptomoedas.

Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de constituição de organização criminosa e de lavagem de dinheiro.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -