Quase metade das ‘crianças’ refugiadas na Alemanha são maiores de 18 anos

Migrants queue on a street to enter the compound outside the Berlin Office of Health and Social Affairs (LAGESO) for their registration process in Berlin, Germany, December 9, 2015. REUTERS/Fabrizio Bensch

43% das 55.890 crianças imigrantes recebendo benefícios sociais do governo alemão são, na verdade, adultos.

As informações foram divulgadas pelo jornal alemão Die Welt e mostram a estratégia utilizada por muitos imigrantes ilegais para entrarem na Alemanha e receberem dinheiro, comida, moradia e Wi-Fi, tudo oferecido gratuitamente pelo governo de Angela Merkel.

Quando um imigrante entra em território alemão sem documentos, ele próprio informa sua idade ao governo. Se as autoridades suspeitarem de incoerência nas informações, o ilegal é enviado para um hospital onde são feitos testes para determinarem sua idade real.

Em algumas cidades com elevada taxa de imigração, como Hamburgo, 47% dos imigrantes mentiram durante a consulta inicial e alegaram ser menores de idade.

Atualmente, a nação alemã é apenas uma sombra do que foi antes. Pontos turísticos estão se tornando regiões com alto índice de crimes, milhões de desabrigados vivendo nas ruas do país, cristãos perseguidos por muçulmanos e uma censura constante contra todos os que tentam denunciar o fracasso da política migratória.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *