Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Quem são os principais envolvidos no Obamagate?

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Quem são os principais envolvidos no Obamagate?

As revelações recentes colocam ainda mais fogo no escândalo político já considerado maior que o do Watergate.

Nos últimos suspiros do governo Barack Obama, figuras do alto escalão próximas ao presidente democrata teriam ajudado a derrubar o tenente-general Michael Flynn, então conselheiro de Segurança Nacional do novo governo Donald Trump.

A informação veio à tona depois de que a emissora Fox News publicou na última semana os nomes das figuras que implicam severamente a gestão passada.

O diretor interino de Inteligência Nacional, Richard Grenell, tirou o sigilo da lista e a enviou a senadores do Partido Republicano, que vazaram o material para a imprensa.

Como você viu na RENOVA, Obama teria utilizado o FBI para interferir na política norte-americana. 

Em forma resumida, o ex-presidente contribui diretamente para a construção da falsa narrativa de que Trump tramou com a Rússia para vencer a ex-Secretária de Estado, Hillary Clinton, nas eleições de 2016.

A partir daí, o caso foi explorado ininterruptamente durante três anos pelos principais veículos de imprensa dos Estados Unidos.

De acordo com a reportagem da Fox, ao tomarem conhecimento de um telefonema entre um membro da equipe de transição de Trump e o embaixador russo Sergey Kislyak, pelo menos cinco integrantes do governo Obama acionaram o processo de unmasking (“desmascaramento”, em tradução livre), para descobrir de quem se tratava.

Chegaram, então, a Michael Flynn. Nos capítulos seguintes, o general foi alvo de uma trama encabeçada pelo FBI que culminou na sua demissão.

Os nomes do governo Obama envolvidos no escândalo

Segue abaixo um lista preliminar com alguns nomes de membros do governo Obama que fizeram uma requisição à Agência de Segurança Nacional (ASN), entre 8 de novembro de 2016 e 31 de janeiro de 2017, para revelar o nome do membro da campanha Trump.

  1. JOE BIDEN, vice-presidente (fez uma solicitação);
  2. JAMES COMEY, diretor do FBI (fez uma solicitação);
  3. JOHN BRENNAN, diretor da CIA (fez duas solicitações);
  4. JAMES CLAPPER, diretor de Inteligência Nacional (fez três solicitações);
  5. DENIS MCDONOUGH, chefe de gabinete de Obama (fez uma solicitação).
  6. SAMANTHA POWER, embaixadora dos EUA na ONU (fez sete solicitações).

O dia em que o chefe de gabinete de Obama abriu o requerimento na ASN coincide com a data de uma reunião no Salão Oval da Casa Branca, que examinou o conteúdo do telefonema entre o conselheiro do time Trump e o diplomata russo.

Além de Obama, participaram da reunião Biden, Clapper, Brennan, Comey, a então assessora de Segurança Nacional, Susan Rice, e a então procuradora-geral adjunta, Sally Yates.

Uma semana depois desse fatídico encontro, Flynn receberia a visita de membros do FBI, a Polícia Federal dos EUA. O general não sabia, portanto, que se tratava de uma investigação, de acordo com sua advogada, Sidney Powell.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias