Reforma fiscal nos EUA impulsiona ganhos corporativos

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Os analistas de Wall Street começaram a considerar em suas previsões financeiras as consequências das reduzidas taxas de impostos após Trump aprovar a histórica reforma tributária.

As estimativas de ganhos por ação (gpa) para as empresas do índice S&P 500 aumentaram 7% no ano de 2018, de acordo com o provedor de dados FactSet. Este é o maior aumento desde que a empresa começou a rastrear os dados em 1996.

John Butters, analista sênior da FactSet, afirmou:

Os analistas aumentaram as estimativas de gpa em 2018 em grande parte para refletir a redução da taxa de imposto corporativa devido à legislação fiscal recém-aprovada.

Além disso, um número recorde de empresas do S&P 500 emitiu uma orientação positiva de gpa para 2018. De 31 de dezembro até 15 de fevereiro, o número de empresas que anunciaram orientação positiva foi de 127, mais do dobro da média de 10 anos que é de 49 empresas.

Muitas empresas públicas emitem orientação para ganhos futuros antes dos resultados financeiros reais. E a orientação é classificada como positiva se a estimativa da empresa for maior do que a estimativa do consenso.

Os principais setores que relataram orientação positiva são serviços de saúde, industriais, tecnologia da informação e consumo básico. Além da reforma tributária nos Estados Unidos, outras razões da orientação positiva são uma economia global melhorada e um dólar americano mais fraco, de acordo com a FactSet.

A partir de 16 de fevereiro, 80% das empresas do S&P 500 relataram seus resultados do quarto trimestre de 2017 e 75% delas superaram as expectativas, o que é maior do que a média de 5 anos.

Os ganhos corporativos, um catalisador significativo para o mercado de ações, também estão vendo crescimento de dois dígitos.

A taxa de crescimento combinado para o quarto trimestre de 2017 é de 15,2% ano-a-ano. Até agora, é o maior crescimento de lucros registrado pelo índice desde 2011. E é a terceira vez que o índice teve crescimento de dois dígitos nos últimos quatro trimestres.

O setor de energia encabeçou a lista, registrando um crescimento ano-a-ano médio de 121% no quarto trimestre.

Quanto às avaliações, o índice de preço/lucro (P/L) de 12 meses é de 17,1, o que está acima das médias de 5 anos e de 10 anos.

Em dezembro, o presidente norte-americano Donald Trump assinou a lei de reforma tributária. Foi a maior reescrita do código tributário dos EUA em três décadas.

A legislação tributária reduz a taxa de imposto corporativa de 35% para 21% e muda a forma como o governo recolhe imposto das empresas americanas que operam internacionalmente.

 

Com informações de: [EpochTimes]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.