OPINIÃO: A reforma tributária é o pior pesadelo dos esquerdistas dos EUA

Os ataques da grande mídia e dos esquerdistas norte-americanos contra o corte de impostos proposto por Trump deixam claro que tem algo muito maior por trás dessa histeria.

Eles tentaram de toda forma impedir a aprovação da reforma.

A turma do Washington Post disse que as famílias da classe média vão sofrer muito com a reforma. O jornal New York Times disse que os republicanos só vão aprovar a reforma porque ela os beneficia. A Folha de São Paulo disse que Trump vai beneficiar os mais ricos.

Vamos ser honestos: a reforma tributária é o pior pesadelo do partido Democrata.

Depois de um ano de “resistência” contra um presidente eleito democraticamente, paralisando as confirmações do gabinete, emitindo rumores intencionalmente prejudiciais e muitas vezes falsos sobre conexões entre a campanha Trump e a Rússia, atacando todas e cada uma das iniciativas da administração, ameaçando impeachment diariamente e atacando ferozmente todos os erros cometidos pelo presidente Trump.

Ao longo de 2017, globalistas, esquerdistas e jornalistas zombaram do presidente Trump por deslizes comuns de novatos no cargo, zombaram de seus exageros e expressaram horror quando ele cumpriu suas promessas de campanha, como reverter o acordo climático de Paris, abandonar a Parceria Trans-Pacífico e reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Mas, nada disso parece ter surtido efeito permanente e, agora, os democratas estão prestes a sofrer uma derrota gigantesca e enfrentar um adversário revigorado.

Por outro lado, os republicanos, liderados por Trump, estão encorajados por um ano de avanços impressionantes e com uma economia que vai acelerar ainda mais em 2018, impulsionada em parte pela reforma fiscal.

Democratas estão contando com as mulheres suburbanas e outras minorias para retomar maioria na Câmara no ano que vem. Como isso vai acontecer com  o maior nível de otimismo dos norte-americanos em uma década? Ainda mais agora, com a Casa Branca aprovando uma redução histórica dos impostos. Lembre-se: toda ideologia se esvai quando seu bolso está contente.

Na tentativa de impedir o corte dos impostos, lideranças Democratas fizeram declarações amedrontadoras. O líder esquerdista no Senado, Chuck Schumer, classificou o projeto de lei como um “soco no estômago da classe média”. A líder esquerdista na Câmara, Nancy Pelosi, disse que a reforma era um “golpe” e traria o “Apocalipse”.

Junte essas declarações poderosas com a propaganda diária da mídia tradicional e você encontrará a definição de uma campanha planejada de desinformação política.

E esta campanha parece ter surtido efeito. De acordo com pesquisa recente, 47% do povo norte-americano não aprova o corte de impostos.

Nada disso impediu que a reforma tributária de Donald Trump fosse aprovada. E isso coloca os Democratas em uma posição extremamente delicada.

O que eles vão falar quando a economia melhorar ainda mais, os lucros das empresas aumentarem e o trabalhador começar a ver mais dinheiro sobrando no bolso no final do mês? Como pretendem explicar tantas mentiras deslavadas?

Aproveitando o gancho deixado por Pelosi, 2018 promete ser um ano apocalíptico. Não para o povo norte-americano, mas para os democratas.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *