Refugiados da Venezuela resgatado de trabalho escravo no Brasil

O Ministério do Trabalho resgatou ao menos 10 refugiados da Venezuela vítimas de trabalho escravo em Roraima, três deles nesta semana em uma obra na capital Boa Vista.

Entre os relatos feitos pelas vítimas estão alojamentos sem água potável, salários abaixo do mínimo, sem descanso semanal e pagamentos retidos para assegurar o retorno dos venezuelanos.

De acordo com informações da UOL:

Em informações recolhidas em dois casos anteriores, em que sete venezuelanos foram resgatados em março de 2017 e fevereiro de 2018, estão detalhes dos abusos sofridos.

Os quatro resgatados na empresa prestadora de serviços da prefeitura trabalhavam das 8h às 20h –quando não ultrapassavam este período, carregando e descarregando estruturas metálicas de palcos e tendas, com peças pesando mais de 50 kg, e recebiam por semana valores entre R$ 100 e R$ 150, sem descanso semanal.

Além disso, seis pessoas viviam em um cômodo de 25 m², com um fogão instalado ao lado do banheiro sem porta, dormindo em redes ou colchões no chão e em meio a materiais de construção. O cômodo ficava a menos de 300 metros da sede do empregador. Além dos quatro venezuelanos, dois cubanos também foram resgatados nesta empresa em março do ano passado.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *