Português   English   Español

Mais de 86 mil refugiados aguardam visto no Brasil

fila_venezuelanos

Ministério da Justiça aumentou funcionários que processam casos, mas demanda cresceu muito entre 2016 e 2017. Enquanto esperam, migrantes têm garantidos direitos como acesso a saúde e educação públicas.

Só em 2017, nas contas do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), 33.886 migrantes pediram refúgio no país. A grande maioria dos pedidos vêm de venezuelanos (17.865), seguidos de cubanos (2.373) e haitianos (2.036).

Apenas 14 funcionários são responsáveis por analisar esta demanda. Por esse e outros motivos, em 2017, apenas 1.179 das 33.886 solicitações foram analisadas – ou seja, menos de 5%. O coordenador do Conare, Bernardo Laferté, afirmou que o tempo médio de espera dos aspirantes a refugiados é de dois anos.

Enquanto aguardam o parecer do Conare, os imigrantes recebem um protocolo provisório – que garantem direitos como saúde e educação públicas, além de direito a trabalho.

Existe também uma quantidade considerável de pedidos que simplesmente são arquivados ou extintos porque, após dar entrada no refúgio, o solicitante regulariza sua residência no país por outros motivos, como casando-se com um cidadão brasileiro, tendo um filho no país ou conseguindo um emprego.

 

Com informações de: [G1]

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...