Regime da Nicarágua acusa líder da oposição de terrorismo

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Francisco Fajardo foi preso com a mulher ao fugir para a Costa Rica; grupos dizem que eles são reféns do regime de Daniel Ortega.

O Ministério Público da Nicarágua acusou no domingo (29) um dos líderes do denominado “Movimento 19 de Abril”, da cidade rebelde de Masaya, pelos delitos de crime organizado e terrorismo.

Este é mais uma capítulo da crise sociopolítica causada pela forte repressão imposta pelo regime do esquerdista Daniel Ortega contra a população da Nicarágua. A onda de violência no país centro-americano já deixou entre 295 e 448 mortos desde abril.

Cristhian Fajardo, de 37 anos, e sua mulher, María Adilia Peralta Cerrato, de 30 anos, também foram acusados pelo crime de financiamento ao terrorismo e obstrução dos serviços públicos em detrimento do Estado e da sociedade nicaraguense, segundo a Procuradoria.

Organizações humanitárias da Nicarágua classificaram essa detenção como um sequestro, já que se deu em condições semelhantes às que resultaram na prisão de mais de 700 pessoas que protestaram contra o regime, e porque Fajardo não tinha nenhuma pendência jurídica no país.

 

Adaptado da fonte Estadão

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.