Regime da Nicarágua demite médicos por socorrer manifestantes

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Dezenas de funcionários foram demitidos de hospital, vinculado ao Ministério da Saúde, “sem qualquer justificativa legal”, denunciaram os próprios envolvidos.

Ao menos 40 médicos e enfermeiras de um hospital público da Nicarágua foram demitidos nesta sexta-feira (27) por atender manifestantes feridos e apoiar os protestos contra o “presidente” Daniel Ortega, informaram fontes médicas e um grupo humanitário.

As demissões aconteceram porque “dizem que fomos solidários e apoiamos” a luta do povo, declarou à AFP o chefe do departamento de cirurgia e endoscopia do hospital, Javier Pastora, ele próprio um dos demitidos.

O médico, que trabalhava há 33 anos no sistema público de saúde, informou que entre os demitidos há ao menos oito médicos especialistas, três enfermeiras e um técnico de laboratório.

 

Adaptado da fonte AFP

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque