- PUBLICIDADE -

Reino Unido decide não extraditar Assange para os EUA

EUA anunciam novas 17 acusações de espionagem contra Assange
WikiLeaks founder Julian Assange is taken from court, where he appeared on charges of jumping British bail seven years ago, in London on May
- PUBLICIDADE -

A defesa afirmou que solicitará a liberdade de Julian Assange sob fiança.

A justiça do Reino Unido decidiu, nesta segunda-feira (4), não autorizar a extradição do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, para os Estados Unidos.

Assange é acusado em território norte-americano de espionagem pela publicação de documentos militares sigilosos dez anos atrás.

Durante audiência em tribunal de Londres, a juíza Vanessa Baraitser explicou que recusou o pedido porque o australiano de 49 anos poderia cometer suicídio.

O governo dos EUA tem agora 14 dias para recorrer. O representante legal da gestão Donald Trump já confirmou que apresentará um recurso.

Enquanto isso, os advogados do cidadão da Austrália afirmam que os EUA querem transformá-lo em um castigo “exemplar” em sua “guerra contra os jornalistas investigativos” e que Assange não terá um julgamento justo no país.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -