- PUBLICIDADE -

Reino Unido impede acesso de Maduro a ouro da Venezuela

Curaçao, a ilha de ouro de Nicolás Maduro

- PUBLICIDADE -

“O principal é que [o ouro] está protegido das garras da ditadura”, diz Guaidó.

A Justiça do Reino Unido acatou, nesta quinta-feira (2), a um pedido do presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, para impedir que a ditadura de Nicolás Maduro acesse bilhões de dólares em ouro venezuelano depositados no Banco da Inglaterra.

Em decisão, o juiz Nigel Teare, do tribunal comercial da Suprema Corte britânica, afirmou: 

“O governo britânico reconhece o senhor Guaidó na capacidade de presidente constitucional interino da Venezuela. Em virtude da doutrina de ‘uma única voz’, a Corte deve aceitar essa declaração como inequívoca.”

Guaidó celebrou a decisão, dizendo se tratar de uma “grande vitória”:

“Protegemos as reservas de ouro das garras da ditadura. Recebemos o reconhecimento dos tribunais da Inglaterra. Nossas reservas permanecerão como tal.”

Há um ano e meio, o regime chavista vem tentando recuperar as 30 toneladas de ouro, de valor estimado em cerca de US$ 2 bilhões, que a Venezuela mantém guardadas nos cofres do Banco da Inglaterra.

Os advogados da junta diretiva do Banco Central da Venezuela anunciaram rapidamente que vão recorrer da decisão “por considerar que ignora por completo a realidade da situação” no país, destaca o jornal Poder360.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -