Relator da ONU sai em defesa de Greenwald, Miranda e Demori

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em comunicação ao Itamaraty, relator da ONU alerta para supostas ameaças contra membros do site Intercept.

Em carta datada de 3 de julho de 2019, o relator da Organização das Nações Unidas (ONU) para a proteção do direito à liberdade de opinião, David Kaye, demonstrou preocupação com a situação vivida pelo militante norte-americano, Glenn Greenwald, sua família e seus assistentes.

No documento, o relator alerta para o suposto assédio sofrido por Greenwald, editor e cofundador do site panfletário Intercept, assim como contra o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), seu parceiro.

A carta da ONU também denuncia supostos ataques contra o editor-executivo do site, Leandro Demori.

O relator, apontando para a “urgência da questão”, solicitou que o governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, desse uma resposta sobre o que tem sido feito para proteger os direitos dos nomes citados.

No dia 3 de julho, a relatoria da ONU havia dado 60 dias para que o governo prestasse esclarecimentos.

Procurado por reportagem do site UOL, o Ministério das Relações Exteriores explicou que está “concluindo o processo de consultas internas juntos aos demais órgãos da administração federal, com vistas a finalizar a resposta à consulta do relator”.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.