República Tcheca oficializa rejeição ao Pacto de Migração da ONU

Português   English   Español
República Tcheca oficializa rejeição ao Pacto de Migração da ONU
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O governo da República Tcheca anunciou nesta quarta-feira (14) que não assinará o Pacto Mundial de Migração da ONU, que deverá ser rubricado em dezembro em Marrocos por cerca de 190 países.

A emissora pública de televisão CT24 informou que o governo conservador do primeiro-ministro Andrej Babis alega que não vê refletidas suas reservas no documento das Nações Unidas, como a suposta falta de distinção entre migração legal e ilegal.

A rejeição tcheca se une à dos Estados Unidos, da Hungria e Áustria, enquanto outros países, como Polônia, Austrália e Bulgária anunciaram também a intenção de fazer o mesmo.

Em documento, o Ministério de Relações Exteriores da República Tcheca destacou:

As principais prioridades que a República Tcheca quis introduzir são a proclamada legalidade não vinculativa e a soberania do Estado para decidir quem e em que condições permitir a entrada (de migrantes) no seu território, segundo o direito nacional.

O governo tcheco não vê no pacto “um tratamento distinto entre migração legal e ilegal”, assim como uma “confirmação das obrigações dos países de origem de receber outra vez seus cidadãos”.

 

Adaptado da fonte EBC
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...

SIGA A RENOVA