Português   English   Español

Republicanos revoltados com presença de oficiais anti-Trump na investigação sobre influência da Rússia

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Apesar do seu time legal estar cooperando com o procurador-especial Robert Mueller, Trump sempre falou que a investigação é a maior “caça às bruxas política” da história do país. Agora, vários republicanos começam a concordar com esta afirmação.

As últimas informações envolvendo alguns membros da investigação sobre influência da Rússia na campanha presidencial de Trump deixaram vários republicanos com a cabeça quente.

Dias atrás, ficamos sabendo que o agente Peter Strozk do FBI foi demitido após vazamento de várias mensagens com alto teor anti-Trump e pró-Hillay.

Curiosamente, Peter foi um dos oficiais que entrevistaram o ex-chefe da Segurança Nacional, Michael Flynn. Ele também participou ativamente das investigações do FBI sobre o caso dos emails de Hillary Clinton, que surpreendentemente terminou sem nenhuma acusação.

Ontem (09), foi a vez de conhecermos a notícia sobre Bruce G. Ohr. Membro do alto escalão do Departamento de Justiça conectado com os autores do dossiê falso financiado pelo partido democrata para conectar Trump à Rússia.

Estas informações serviram como munições para os republicanos críticos da atuação de Robert Mueller e dos caminhos percorridos por sua investigação.

O congressista republicano Steve Chabot, do Ohio, disse que a “profundidade desse viés anti-Trump” na equipe de Mueller era “absolutamente chocante”.

Gregg Jarrett, analista jurídico da Fox News, descarregou duras críticas em uma entrevista e classificou a investigação como “ilegítima e corrupta”.

 

Com informações de: (1)

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...