Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Retomada de Corumbá pelo Exército Brasileiro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Retomada de Corumbá pelo Exército Brasileiro

Entre 1864 e 1870, a América do Sul mergulhou em um confronto que deixou mais de 350 mil mortos.

A Guerra do Paraguai, maior conflito armado da história da América do Sul, começou com a invasão do Mato Grosso pelas tropas paraguaias, em dezembro de 1864, e se arrastou até a morte do presidente Francisco Solano López, em março de 1870

Ao longo de cinco anos e quatro meses de guerra, mais de 350 mil pessoas foram mortas, sendo 50 mil do Brasil, 18 mil da Argentina e cerca de 300 mil do Paraguai, entre militares e civis. 

Em janeiro de 1865, Corumbá foi ocupada militarmente por tropas paraguaias lideradas pelos coronéis Vicente Barrios e Izidoro Resquin

A invasão tinha o propósito de aprisionar os habitantes e capturar o gado existente para o abastecimento do Exército Paraguaio.

Corumbá permaneceu sob ocupação paraguaia durante um pouco mais de dois anos, sendo retomada em 13 de junho de 1867, pelas tropas brasileiras lideradas pelo Tenente-Coronel, Antônio Maria Coelho.

CENÁRIO ANTES DO ATAQUE

Antes do ataque do Exército Brasileiro, a cidade de Corumbá era protegida por uma pequena guarnição paraguaia, com no máximo 300 homens. 

A maior parte das tropas já haviam sido desviadas para outros fronts. Em março de 1865, por exemplo, o presidente Solano López chama o coronel Barrios de volta para o Paraguai levando consigo a maioria das forças instaladas na província.

De acordo¹ com o historiador Ricardo Nunes Borga:

“Um decreto paraguaio, expedido no dia 13 daquele mês, diz que o Paraguai já está senhor de Coimbra, Albuquerque, Corumbá e Cerro de Dourados (Coluna do Alto Paraguai). Seria inútil deixar aí mais gente do que necessária, quando a situação do momento aconselha o emprego no sul da República de todos os recursos militares.”

Combate do Alegre – Retomada de Corumbá (Monumento aos Heróis de Laguna e Dourados, localizado no bairro da Urca, no Rio de Janeiro)

ATAQUE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

Após os preparativos feitos em Cuiabá, capital do Mato Grosso, o 1º Batalhão Provisório do Exército Brasileiro parte para Corumbá.

1 mil militares brasileiro sob o comando do coronel Antonio María Coelho partem no dia 15 de maio de 1867 em embarcações através do Rio Cuiabá.

No dia 12 de junho, as tropas desembarcam em uma região próxima a cerca de 25 km da vila. 

Na madrugada do dia 13 de junho o coronel Coelho levanta acampamento, iniciando a marcha até a cidade e ao se aproximar inicia os preparativos do ataque.

Às 14h00 inicia-se a batalha com as tropas brasileiras atacando de diversos pontos, pegando os paraguaios de surpresa. A batalha durou até as 18h00 com o Império Brasileiro conseguindo uma vitória retumbante.

As baixas brasileiras somaram 36 entre mortos e feridos. Do lado paraguaio foram cerca de 150 a maioria executada, incluindo o comandante Hermónegones Cabral, logo após o fim do combate.

A vitória do Exército Brasileiro em Corumbá elevou o moral da população mato-grossense, e iniciou um período de expulsão dos invasores paraguaios, que se concretizou em 1868.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email