Rio de lama de Brumadinho deve ser amortecido por hidrelétrica

Idiomas:

Português   English   Español
Rio de lama de Brumadinho deve ser amortecido por hidrelétrica
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Estimativa da ANA é de que rejeitos da mineradora Vale atinjam a barragem da usina hidrelétrica em cerca de 2 dias.

A Agência Nacional de Águas (ANA) divulgou nota nesta sexta-feira (25) na qual informou que a “onda de rejeitos” da barragem da mineradora Vale deve ser amortecida pela barragem da hidrelétrica de Retiro Baixo.

A usina hidrelétrica está localizada a 220 quilômetros do local da cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, onde a barragem rompeu na manhã de sexta.

A estimativa da agência de águas é de que os rejeitos atinjam a barragem da hidrelétrica em cerca de dois dias.

Leia a íntegra da nota divulgada pela ANA, uma autarquia federal, vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, responsável pela implementação da gestão dos recursos hídricos no país.

NOTA À IMPRENSA

A Agência Nacional de Águas (ANA) se solidariza aos afetados pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão (município de Brumadinho/ Minas Gerais).

Estamos em constante comunicação com os órgãos e autoridades federais e estaduais, inclusive no âmbito de recente Acordo de Cooperação sobre Segurança de Barragens, que está permitindo troca facilitada e mais rápida de dados sobre a situação no local do evento.

A ANA está monitorando a onda de rejeito e coordenando ações para manutenção do abastecimento de água e sua qualidade para as cidades que captam água ao longo do rio Paraopeba.

A barragem da Usina Hidrelétrica Retiro Baixo está a 220 km do local do rompimento e possibilitará amortecimento da onda de rejeito. Estima-se que essa onda atingirá a usina em cerca de dois dias.

A fiscalização da barragem rompida, de acumulação de rejeito de mineração, cabe à autoridade outorgante de direitos minerários.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque