- PUBLICIDADE -

Ronaldinho Gaúcho vai para prisão domiciliar no Paraguai

Ronaldinho sob investigação por associação ao crime organizado

- PUBLICIDADE -

O atleta brasileiro cumpriu um mês de detenção nesta segunda-feira (6). Ele será transferido para um hotel em Assunção com seu irmão.

Nesta terça-feira (7), o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho foi libertado da prisão após um mês de confinamento.

Agora, ele vai passar os dias trancado em um quarto de hotel em Assunção, capital do Paraguai.

O brasileiro estava atrás das grades por ter entrado no país com documentação falsa e é acusado, junto com o irmão, Roberto de Assis Moreira, de fazer parte de uma organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro.

Segundo a primeira informação, ele e seu irmão podem deixar o centro de detenção, por decisão do juiz Gustavo Amarilla, depois de pagar um depósito de US$ 1,6 milhão.

A nova casa dos irmãos será o quarto 104 do Hotel Palmaroga.

Em uma entrevista coletiva, o magistrado declarou:

“Corresponde a continuação da prisão dos irmãos em um hotel. Tenho o registro da aceitação dos gerentes do hotel para que, às suas próprias custas, estejam em prisão domiciliar lá.”

No último dia 4 de março, no meio da manhã, o ex-jogador do Barcelona chegou ao Paraguai recrutado pela fundação de caridade Fraternidad Angelical, dirigida pela empresária Dalia López.

Naquela mesma noite, uma equipe policial e judicial invadiu seu quarto e confiscou seus telefones celulares e os documentos que ele trouxe com ele, o mesmo procedimento para seu irmão.

Ronaldinho e seu irmão estão atualmente sendo investigados por suas ligações com uma gangue paraguaia que se dedica a lavagem de dinheiro e falsificação de documentação. A líder do grupo seria Dalia López, a empresária que levou o brasileiro ao Paraguai, e ainda é fugitiva da justiça.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -