- PUBLICIDADE -

Rússia acusa EUA de estimular corrida armamentista

Rússia acusa EUA de estimular corrida armamentista
- PUBLICIDADE -

Rússia acusa o governo Donald Trump de estimular corrida armamentista com consequências piores que no período Guerra Fria.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou nesta quarta-feira (20) que a saída recente dos Estados Unidos do tratado de proliferação de mísseis INF e outras ações de Washington levam a uma corrida armamentista com piores consequências que na época da Guerra Fria.

Em seu discurso na Conferência de Desarmamento, em Genebra, Lavrov afirmou:

“[Essas ações] supõem um retrocesso de 30 anos no desarmamento balístico e nuclear consequências imprevisíveis, ao contrário dos anos 1950 e 1970, quando duas superpotências estavam envolvidas nos arsenais.”

Segundo a agência EFE, o chanceler da Rússia acrescentou:

“A nova corrida armamentista será agora provocada por muitos outros Estados que não têm outra alternativa além de dotar-se de capacidade nuclear e balística como único meio efetivo de garantir sua segurança nacional.”

Lavrov também garantiu que os Estados Unidos e o Ocidente “tampam seus ouvidos” para as propostas da Rússia de aumentar o controle de armamento, por exemplo no espaço extraterrestre, uma iniciativa que o governo russo defende junto com a China.

Como você viu na RENOVA, a subsecretaria de Estado americano, Yleem Poblete, questionou a sinceridade do compromisso de China e Rússia:

“Como podemos acreditar que [a Rússia] leva a sério a prevenção da corrida de armamentos no espaço exterior quando são eles aqueles estão desenvolvendo armas anti-satélites lançadas da terra?”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -