Português   English   Español

Rússia reforça reservas nacionais com ações em yuan, euro e iene

Rússia reforça reservas nacionais com ações em yuan euro e iene

A medida foi levada adiante após Moscou ter sinalizado a disposição de reduzir sua dependência do dólar, ressaltando que não há planos em restringir as transações na moeda dos Estados Unidos.

O governo de Vladimir Putin afirmou que o objetivo da “desdolarização” é melhorar a integridade da economia russa, protegendo-se da onda de sanções dos Estado Unidos.

No final de julho de 2018, o Banco Central da Rússia reduziu a parcela do dólar em suas reservas internacionais para 24,4%, ao mesmo tempo que aumentou as ações em euros e yuans para 32% e 14,7%, respectivamente, segundo o “Sputnik“.

Simultaneamente, o regulador aumentou a participação de várias outras moedas de 12,4% para 14,7%, incluindo libras do Reino Unido, o iene do Japão, dólares do Canadá e da Austrália, bem como francos da Suíça.

Com relação às sanções e tentativas americanas de usar o dólar como instrumento de pressão, no final de novembro, o presidente russo Vladimir Putin observou que os EUA “não estão atirando no próprio pé, mas sim um pouco mais alto”.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Deixe seu comentário...

Veja também...