Português   English   Español

Sapatos furados de professor venezuelano viralizam no Twitter

sapatoo

O professor José Ibarra explodiu de indignação ao constatar que o conserto de seus velhos sapatos custava quatro vezes seu salário como professor universitário na Venezuela.

Junto com a mensagem, publicada em 29 de junho, ele postou uma foto dos sapatos pretos com a sola furada, e obteve 10.000 retuítes, 5.400 likes e quase 1.000 comentários.

Apesar de muito gasto, é o melhor par que possui este catedrático da Universidade Central da Venezuela (UCV, pública), a principal do país, com quase três séculos.

“Não sinto vergonha de dizer: com estes sapatos vou à UCV para dar aula. Meu salário de professor universitário não dá para pagar a troca da sola”, escreveu o docente, de 41 anos.

Professor universitário venezuelano José Ibarra

Formado em serviço social, com mestrado e cursando doutorado em saúde pública, ele recebe 5,9 milhões de bolívares (1,7 dólar no mercado negro) que não dão para comprar um quilo de carne por causa de uma hiperinflação que, segundo o FMI, pode chegar este ano a 1.000.000%.

Consertar os sapatos custaria 20 milhões de bolívares, muito além de suas possibilidades, um exemplo das distorções provocadas pela arruinada economia venezuelana.

 

Com informações da Isto É

Deixe seu comentário

Veja também...