- PUBLICIDADE -

Satélites dos EUA e da China se despedaçam

Satélites dos EUA e da China se despedaçam
- PUBLICIDADE -

Destroços de um satélite dos EUA podem ter atingido um rival chinês?

No fim do mês de março, o satélite meteorológico Yunhai-1 02, da China, explodiu no espaço. Lançado em 2019, o equipamento chinês foi dividido em 21 peças em uma órbita de 780 quilômetros.

Quatro dias antes do incidente com o Yunhai-1 02, a 18ª Vigilância Espacial da Força Aérea dos Estados Unidos havia informado que o satélite meteorológico NOAA 17 explodiu no espaço, produzindo 16 fragmentos.

As duas explosões podem estar relacionadas? Sim. Afinal, como noticiou a Renova, a rivalidade entre EUA e China também está muito presente no espaço sideral.

“Enquanto as empresas lutam por espaço na órbita baixa da Terra, a humanidade está caminhando para um cenário de ‘faroeste espacial’”, diz o primeiro parágrafo do nosso texto.

Ao conversar com o site Olhar Digital sobre as explosões dos satélites da China e dos EUA, o astrônomo Marcelo Zurita comentou:

“Uma das possibilidades levantadas é que algum dos destroços do satélite americano possa ter atingido o Yunhai-1 02. Apesar das chances serem pequenas, essa possibilidade existe já que o NOAA 17 orbitava em uma altitude em torno de 800 km, próxima a altitude do Yunhai-1 02, que orbitava a cerca de 780 km do solo.”

E acrescentou:

“A observação dos fragmentos dos dois satélites nos próximos dias pode ajudar a determinar as possíveis causas da fragmentação.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -