- PUBLICIDADE -

Secretários estaduais de Saúde defendem toque de recolher em todo Brasil

Foto: Danutta Rodrigues/G1 Bahia

“Cenário de agravamento que começou lá pelo Amazonas tem se alastrado por outros estados”, dizem secretários.

- PUBLICIDADE -

Os secretários estaduais de Saúde defenderam, nesta segunda-feira (1º), um toque de recolher em todo o Brasil para tentar frear o avanço do coronavírus.

Em carta, os secretários disseram que o país vive o pior momento da pandemia:

“A ausência de uma condução nacional unificada e coerente dificultou a adoção e implementação de medidas qualificadas para reduzir as interações sociais que se intensificaram no período eleitoral, nos encontros e festividades de final de ano, do veraneio e do carnaval; que o relaxamento das medidas de proteção e a circulação de novas cepas do vírus propiciaram o agravamento da crise sanitária e social, esta última intensificada pela suspensão do auxílio emergencial; e que a baixa cobertura vacinal e a lentidão na oferta de vacinas ainda não permitem que esse quadro possa ser revertido em curto prazo.”

Os secretários de Saúde acrescentaram que a crise vivida pelo Brasil agrava o estado de emergência nacional e exige medidas urgentes como toque recolher em todo o país das 20h até as 6h. 

Já para as cidades com ocupação de UTIs acima 85%, os secretários pedem o lockdown, com revisão periódica:

“Nós temos visto que aquele cenário de agravamento que começou lá pelo Amazonas tem se alastrado por outros estados, pelas diversas regiões do país, o que dificulta hoje, inclusive, que um estado sai em socorro de outro como foi feito com o Amazonas. É muito importante que haja por parte do poder central, do Congresso Nacional, uma adoção de regras claras para que permita que a gente tenha adoção de medidas restritivas em todo o Brasil.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -