Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Sem citar a Folha, Moro rebate reportagem sobre operações da PF

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Sem citar a Folha, Moro rebate reportagem sobre operações da PF

Moro disse que “organizações criminosas” estão reclamando “do rigor da lei”.

Sem citar a Folha de S. Paulo, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, rebateu a desastrosa manchete estampada na capa do jornal nesta segunda-feira (30).

Em mensagem no Twitter, alguns minutos atrás, Moro alertou que os crimes estão caindo em todo o Brasil, mas que ainda há muito a fazer:

“Recordes de apreensão de cocaína pela PF, destruição de plantações de drogas nos países vizinhos, cresce montante de bens confiscados do crime e número de investigações da PF aumenta. Organizações criminosas reclamam do rigor da lei.”

E, em um tuíte seguinte, completou:

“Precisa dizer mais alguma coisa? Só não vê quem não quer.”

“Sob comando de Moro, cai número de operações da PF”, diz o título da reportagem publicada pela Folha.

No entanto, o conteúdo do texto aponta aprimoramentos em vários indicadores do órgão de segurança. O Antagonista frisou alguns trechos da matéria:

– “Apesar de menos atividades nas ruas, cresceram o número de investigações e os valores de bens apreendidos de 2018 para 2019.”

– “Em casos relacionados a crime organizado, facções criminosas e crimes violentos, foram recolhidos R$ 548,1 milhões em patrimônio de investigados de janeiro a julho deste ano, mais que em todo 2018 (R$ 451,5 milhões).”

– “Até agosto de 2019, foram 67 toneladas de cocaína, quase o total de todo o ano passado.”

– “No mesmo período, foram tomados de traficantes 364,8 mil comprimidos de ecstasy, contra 295,3 mil em todo 2018.”

– “A PF sustenta ainda que o número de operações deflagradas não reflete, obrigatoriamente, o número de operações em andamento. Como exemplo, diz que havia cerca de 500 operações em curso no início do segundo semestre de 2018 e, atualmente, 738.”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email