- PUBLICIDADE -

Senador critica ‘tentativa de criminalização da política’

Fernando Bezerra e filho receberam vantagem indevida, diz PGR interino
- PUBLICIDADE -

Bezerra critica “investigação nascida da palavra falsa de um criminoso confesso”.

A defesa do senador Fernando Bezerra (MDB) afirmou, nesta terça-feira (8), que a investigação da Polícia Federal (PF) contra ele nasceu da “palavra falsa de um criminoso confesso”.

Bezerra, que é líder do governo no Senado Federal, disse que o inquérito é uma “tentativa de criminalização da política”:

Essa investigação, nascida da palavra falsa de um criminoso confesso, é mais uma tentativa de criminalização da política, como tantas outras hoje escancaradas e devidamente arquivadas.

A nota foi assinada pelos advogados André Callegari e Ariel Weber.

Como noticiou a Renova, a PF indiciou o parlamentar e afirmou ao STF ter reunido indícios de que o atual líder do governo recebeu propina de R$ 10 milhões de empreiteiras quando atuou como ministro da Integração Nacional no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Bezerra foi indiciado pelos crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e caixa 2 de campanha.

No documento encaminhado ao STF, a PF também pede que a Corte determine um bloqueio de R$ 20 milhões das contas de Bezerra.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -