Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Servidor diz que acesso aos dados de Bolsonaro foi uma brincadeira

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Servidor diz que acesso aos dados de Bolsonaro foi uma brincadeira

Segundo informações divulgadas neste sábado (6), durante o depoimento para os policiais, o servidor afirmou que tudo “não passou de uma brincadeira”.

A Polícia Federal (PF) entrevistou o servidor Odilon Ajub Alves, da Receita Federal, sobre o acesso ilegal aos dados fiscais do presidente Jair Bolsonaro.

O funcionário negou a divulgação dos dados fiscais de Bolsonaro e a quebra do sigilo fiscal.

O servidor da Receita Federal também negou que tenha cometido vazamento de informação e disse que não houve quebra de sigilo fiscal. Uma de suas justificativas é que ele fez campanha para Bolsonaro nas eleições.

“Ele relatou que foi um acesso involuntário, sem maldade, sem quebra de sigilo, sem nada de transferir informações. Foi uma besteira, sem maldade, sem medir as consequências da atitude”, disse o advogado de Odilon.

A deputada federal Norma Ayub (DEM-ES), que é irmã de Odilon, se manifestou sobre o caso, reiterando a versão da brincadeira.

“Ele não teve maldade. Ele é Bolsonaro, sempre foi, fez campanha. Foi uma ingenuidade. Ele não era nem presidente quando isso aconteceu”, disse Ayub.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email