Soberania e Objetivos da Defesa do Brasil

Idiomas:

Português   English   Español
Soberania e Objetivos da Defesa do Brasil
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O Brasil exerce a soberania sobre seu território, seu mar territorial e seu espaço aéreo, sem terceirizar a responsabilidade por sua defesa e segurança.


Cabe ao Estado oferecer os meios necessários para que a sociedade alcance a prosperidade, assegurando a capacidade de, livremente, afirmar seus interesses e dedicar ao próprio desenvolvimento.

Apesar de defender o entendimento e a cooperação internacional, não significa que o Brasil seja um país passivo e indefeso, mesmo sendo pacífico. Por esse motivo, recebe investimento em capacidade militar, possibilitando a reação não somente contra as ameaças externas convencionais, mas contra os riscos contemporâneos como terrorismo, o crime organizado transnacional, a pirataria e os ataques cibernéticos.

O Brasil tem consolidado sua vocação de provedor da paz no cenário internacional, no entanto, essa pacificidade não permite negligenciar a possibilidade de eclosão de cenários hostis, já que possui vastos recursos naturais, industriais e tecnológicos.

É missão do Ministério da Defesa esclarecer e mobilizar a sociedade brasileira em torno de uma Estratégia Nacional de Defesa, que assegure os interesses e a soberania do Brasil.

Confira abaixo a lista com os principais objetivos da Defesa:

I. garantir a soberania, o patrimônio nacional e a integridade territorial;

II. defender os interesses nacionais, as pessoas, os bens e os recursos brasileiros no exterior;

III. contribuir para a preservação da coesão e unidade nacionais;

IV. contribuir para a estabilidade regional;

V. contribuir para a manutenção da paz e da segurança internacionais;

VI. intensificar a projeção do Brasil no concerto das nações e sua maior inserção em processos decisórios internacionais;

VII. manter as Forças Armadas aprestadas, modernas e integradas; com crescente profissionalização, operando de forma conjunta e adequadamente desdobradas no território nacional;

VIII. conscientizar a sociedade brasileira da importância dos assuntos de defesa do país;

IX. desenvolver a Base Industrial de Defesa nacional, orientada para o desenvolvimento e consequente autonomia em tecnologias indispensáveis;

X. estruturar as Forças Armadas em torno de capacidades, dotando-as de pessoal e material compatíveis com os planejamentos estratégicos e operacionais; e

XI. desenvolver o potencial de logística de defesa e de mobilização nacional.

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...