- PUBLICIDADE -

Social-democratas podem sair do poder da Suécia após um século

- PUBLICIDADE -

Com uma retórica antissistema e contra a imigração ilegal, o partido direitista Democratas Suecos pode se tornar o maior no Parlamento da Suécia após as eleições gerais de 9 de setembro.

Os Democratas Suecos são liderados desde 2005 por Jimmie Akesson.

Algumas pesquisas eleitorais mostram que a legenda direitista pode se tornar a maior no Parlamento da Suécia após as eleições gerais de 9 de setembro. Este resultado acabaria com 100 anos de domínio social-democrata.

Na cidade natal de Akesson, Solvesborg, grandes multidões o aplaudiram enquanto ele expunha a visão do partido de barrar a imigração descontrolada.

A agenda é parte de uma onda global de sentimento nacionalista e antissistema que se seguiu à crise financeira de 2008, com a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e a decisão da Grã-Bretanha em deixar a União Europeia como os exemplos mais marcantes da derrocada do establishment mundialmente.

Para a Suécia, um ponto crítico foi a crise de refugiados de 2015. Nas últimas décadas, a outrora nação homogênea de 10 milhões de pessoas foi transformada, com 18% da população agora nascida fora do país.

A maioria dos suecos diz ter uma visão positiva em relação à imigração, mas os eleitores ficaram mais confortáveis ao expressar suas dúvidas depois que seu país aceitou mais de 600 mil refugiados nos últimos cinco anos.

 

Adaptado da fonte Gazeta do Povo
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -