Socialismo de Maduro faz crianças abandonarem as escolas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A maioria das crianças da Venezuela ficam em casa em razão da dificuldade das famílias em comprar material escolar e comida.

A crise econômica na Venezuela atingiu a sala de aula.

O ano letivo começou na segunda-feira (17) mas com salas vazias e sem alunos, pois muitas famílias não tem condições de comprar materiais ou fornecer comida suficiente para que as crianças foquem nas tarefas escolares.

A maioria teve de ficar em casa em razão da crise generalizada produzida pelas políticas socialistas da ditadura de Nicolás Maduro.

O país membro da Opep sofre com os preços baixos do petróleo e por um desmoronamento do sistema econômico, deixando milhões lutando para comer e centenas de milhares fugindo para países vizinhos em busca de condições melhores.

Pelo menos 6,4 milhões de alunos estão matriculados em escolas públicas e 1,2 milhão em institutos privados.

Embora as aulas frequentemente demorem semanas para entrar em ritmo total, professores disseram que o índice de ausentes é significativamente maior neste ano.

 

Adaptado da fonte Estadão

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.