Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Socialistas da Espanha querem subir impostos para reforçar assistência social

COMPARTILHE

O PSOE pretende aumentar o gasto em 8 bilhões de euros para mudar o modelo produtivo e reforçar a assistência social.

Manuel Escudero, o guru econômico de Pedro Sánchez, o novo premiê da Espanha, preparou há pouco mais de um mês um documento no qual esboçava um orçamento alternativo para a Espanha.

Nele, previa um aumento dos gastos públicos de 8 bilhões de euros (mais de 35 bilhões de reais) para modernizar a estrutura produtiva e repartir melhor os benefícios do crescimento econômico.

Para fazer frente a esse aumento dos gastos sociais, os socialistas planejavam aumentar os impostos em um montante similar. As multinacionais seriam as mais afetadas, com um aumento do imposto sobre sociedades de 4 bilhões (cerca de 17,6 bilhões de reais).

De acordo com informações do El País:

Para incentivar essa ideia de Estado, os socialistas pretendem modernizar o modelo produtivo espanhol, excessivamente baseado no setor turístico e de serviços, com pouco valor agregado. Para isso, propõem aumentar o gasto em pesquisa e desenvolvimento, transição ecológica, educação, indústria e agenda digital em cerca de 4,25 bilhões de euros (cerca de 18,7 bilhões de reais).

Os socialistas também querem incentivar os gastos sociais com mais 5,5 bilhões (24,2 bilhões de reais) para apoiar os que têm mais dificuldades para se integrar à recuperação econômica ou que ficaram desempregados durante a crise. Por isso, do montante total uma soma de 2,4 bilhões de euros (10,5 bilhões de reais) seriam destinados a um plano de choque contra a pobreza. E outros 1,2 bilhão (5,28 bilhões de reais) a melhorar o auxílio há quem está desempregado há muito tempo.

No pacote social também se destacam aumentos para as áreas de igualdade, assistência, saúde e moradia. Para compensar esse aumento de gastos, previam um plano de eficiência e qualidade do gasto público, com economias de 2,5 bilhões (mais de 11 bilhões de reais) mediante a supressão de duplicidades, melhoria na gestão de compras e insumos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE